Ladrões saquearam cerca de 28 milhões de meticais no BIM

Ladrões saquearam cerca de 28 milhões de meticais no BIM

0
COMPARTILHE

Os assaltantes que se introduziram no Millennium Bim localizado na Beira, roubaram 28.310 mil meticais.

O acto ocorreu por volta das 14:00 horas, após a empresa de segurança G4S ter entregue o dinheiro ao estabelecimento bancário.

Na sequência desta acção, um guarda da G4S encontra-se detido na 1ª Esquadra da PRM, por  suspeitas de envolvimento no caso, que também culminou com o baleamento de um agente de segurança da referida empresa privada,  identificado por Carlos Alberto Camacho.

Os bandidos dispararam contra o agente de segurança da G4S e de seguida retiraram 28.310.000 meticais, valor que acabava de chegar ao banco. Pelos modus operandi, suspeitamos que estes indivíduos provavelmente teriam alguma informação prévia que naquela hora, por volta das 14:00 horas, chegaria dinheiro, tendo em conta como a acção aconteceu”, referiu, garantindo que investigações decorrem, visando o esclarecimento na totalidade do caso.

Sobre o suspeito detido, aquela fonte policial disse que a corporação está a prestar atenção a várias situações, incluindo dispositivos de segurança instalados no local do assalto. “Houve atenção de movimentação de todos os indivíduos que se encontravam no interior e fora do banco. Do trabalho efectuado culminou com a detenção de um suspeito”, explicou.

Questionado sobre onde se encontrava na altura do assalto, o agente da PRM destacado pelo comando provincial para reforçar a segurança do banco, Daniel Macuácua respondeu que o trabalho para o esclarecimento continua a ser feito.

Temos que saber que tem que haver posicionamento táctico de um agente da Polícia em missão de serviço. Esperamos que do trabalho que está a ser feito, o relatório traga informação sobre o posicionamento do Polícia na altura da ocorrência do assalto”, afirmou, recordando que dos cinco assaltantes, dois estavam trajados com uniforme da G4S, empresa que garante segurança do estabelecimento bancário visado.

Diário de Moçambique

DEIXE UMA RESPOSTA