COMPARTILHE

O Instituto Nacional de Actividades Económicas (INAE) anunciou hoje, em Maputo, a apreensão de cerca de mil toneladas de frango do Brasil, desde que o governo moçambicano decidiu suspender as importações daquele país sul-americano a 30 de Março último.

Na mesma data, o governo moçambicano também decidiu suspender a importação de carnes e frango de outras regiões do mundo.

Falando em conferência de imprensa a Inspectora-geral do INAE, Maria Rita Freitas, explicou que todo o produto apreendido está avaliado em 86 milhões de meticais (cerca de 1,3 milhões de dólares ao câmbio corrente).

Cativamos 979 toneladas de frangos e seus derivados, aproximadamente mil toneladas durante as actividades relacionados com o frango que tem vindo a ser feitas com os Ministérios da Agricultura, da Saúde e a Autoridade Tributária, disse Freitas.

Explicou que os resultados das primeiras amostras enviadas para análise no estrangeiro deverão chegar ao país ao longo da semana.

No caso de se concluir que o produto é prejudicial à saúde, o mesmo vai ser incinerado, vincou.

Segundo Freitas, o maior número de apreensões foi reportado nas cidades de Maputo e Nacala, bem como nas províncias de Sofala, Manica e Gaza.

Na província de Niassa não registamos nenhum caso de apreensão de frango, disse.

A suspensão temporária da importação de carnes e frango do Brasil, bem como de outras regiões do mundo surge na sequência da operação da Polícia Federal Brasileira denominada, Carne Fraca, e que tem por objectivo combater a corrupção e crimes contra a saúde pública.

Na altura, o governo moçambicano criou 63 brigadas espalhadas em todo o país com a missão de recolher carnes e frangos importados do Brasil.

Volvidos apenas dois dias, as brigadas já haviam confiscado 526 toneladas de frango e seus derivados, avaliados em cerca de 76 milhões de meticais.

A operação Carne Fraca foi lançada pelas autoridades brasileiras a 17 de Março. Desde então vários países decidiram banir a importação de carnes daquele país sul-americano.

Fonte: AIM

DEIXE UMA RESPOSTA